Tratar Alergias e Erupções Cutâneas

 

 



Ao bricar nos pinhais na época dos bichos do pinheiro, era normal as crianças ficarem com as mãos vermelhas e cheias de comichão. Esta situação era rapidamente curada com uma mistura de borralha (cinza) e azeite. Untava-se a zona da pele afetada com uma pena de galinha e dizia-se a seguinte reza:

 

 

«Impinga repinga sai-te daqui, cinza do lar é contra ti. Eu te talho, eu te corto, pela graça de Deus e da Virgem Maria, um Pai Nosso e uma Avé Maria».

 

 

 

Talhar o Treçolho

 

Para fazer desaparecer um treçolho era necessário esfregá-lo com um anel de ouro de uma virgem, aquecido e então recitar:

 "treçolho, treçolho,passa para aquel'olho"

 

 

Talhar Praga Rogada

Criatura
Deus te fez e Deus te formou
Deus acanhe a quem a ti te acanhou
Corto o ar, olhado e praga rogada.
Padre Nosso e Avé Maria.

 

Oração para espantar o Nevoeiro
"Vai-te, vai-te, nevoeiro
Lá p'rá serra da Carvalha
Onde está a tua amada
C'uma cadelinha cega
Quem na cegou? – Foi o lume
Qu'é do lume? – Anda nas moitas
Qu'é das moitas? – Roeram-nas as cabras
Qu'é das cabras? – Estar a dar leite
Qu'é do leite? – Bebeu-o a velha
Qu'é da velha? – Está a escramear lã
Qu'é da lã? – Espalhou-a a pita
Qu'é da pita? – Esta a pôr os ovos
Qu'é dos ovos? – Bebeu-os a carriça
Qu'é da carriça? – Deu um berro que espantou toda a gente.
Só lá ficou a velha
Embrulhada no sapato
Para matar um rato."
 

Para acalmar as trovoadas, recorria-se a Santa Bárbara, ao mesmo tempo que se queimava os restos do ramo benzido no Domingo de Ramos. Dizia-se a seguinte oração:

“Santa Bárbara bendita
Que no céu está escrita
Com papel e água benta
Nos livre desta tormenta
Lá para bem longe
Onde não haja pão nem vinho
Nem flor de Rosmaninho
Nem para o pé da bela cruz
Para que a nossa alma
Se não perca.
Ámen. Jesus”

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS