Quando morre alguém de família é deitado o luto pelo tempo a seguir designado:
-por marido ou mulher um ano.
-por pais, filhos, avós, bisavós, netos ou bisnetos, seis meses.
-por sogras, sogros, genros, noras, irmãos ou cunhados, quatro meses.
-tios, sobrinhos e primos co-irmãos, dois meses.
-por qualquer parente mais afastado, quinze dias.
Metade do tempo designado é luto pesado e o restante aliviado.

Quando morre um homem o sino da igreja dá três toques; se for mulher, dois; se for um anjinho repica.

No dia dos Fiéis Defuntos, vão ao cemitério as pessoas a quem morreu alguém de família ou que tenham sido lá depositados os seus antepassados, para enfeitar as campas com flores.

Nos funerais, e antes deles, quando o Pároco seguia para a casa do morto, era costume um rapaz tocar uma campaínha

Morte

Quem faz uma casa receia que se realize o presságio: "casa feita, pega morta"

Quando passa um funeral, havendo crianças de berço em casa, devem ser erguidas do mesmo, a fim de que não morram

Nunca deve ficar um número par de velas acesas num velatório, porque traz pouca sorte e é prenúncio de outra morte.

Quando alguém morre sem que lhe tenham cumprido a última palavra, a sua alma andará errante e diz-se alma penada.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS